Quando a Neuro Science trabalha em Marketing e Copywriting, Neuro Copywriting é o resultado extraordinário.

Um pequeno passo para trás: o que é neuromarketing?

  • Neuromarketing é a aplicação da neurociência ao marketing tradicional para investigar o comportamento do consumidor em resposta a um estímulo.
  • A pesquisa de mercado tradicional analisa apenas a parte racional dos processos de tomada de decisão de seus consumidores. No entanto, 95% de decisões de compra são feitas irracionalmente. Isso significa que hoje você conhece apenas 5% do seu cliente em potencial.
  • O neuromarketing permite entender os processos de tomada de decisão inconscientes, que estão por trás da Escolha e que são responsáveis pela maioria das decisões de compra.

NeuroMarketing, neuro copywriting, neurociência não é teoria: trata-se de uso prático, útil e convincente em seu esforço de marketing

Anúncio

Usar Neuro Redação e Neurociência para melhorar suas campanhas de anúncios pagos.

Escrita

Quando Neurosciente, NeuroMarketing e a arte do copywriting se encontram.

Redação Direta

A arte do Directe Response Copywriting é uma habilidade que torna o esforço de marketing mensurável e valioso.

Percepção da marca

A percepção da marca tem tudo a ver emoções, e as emoções vêm do nosso cérebro. A NeuroSciente estuda como combiná-los.

Design gráfico

O que faz uma peça gráfica melhor do que outra? Neurocopywriting ajuda a descobrir isso.

UI e UX no site

Qual botão, qual cor, qual experiência digital e por quê? Não faça isso aleatório.

Microcópia e Textos

Micro Copywriting é algo que grandes equipes como a Amazon gastam MUITO tempo e esforço.

Desempenho de SEO

Superior Qualidade, Maior valor para o cliente, melhor conteúdo, significa apenas melhores resultados na Pesquisa Google.

Mídia social

A mídia social é toda sobre a interação humana. Não seja aleatório, use uma abordagem científica.

Empresas que utilizam neuro cópia escrita, neurociências, neuromarketing para plano e trabalhar em seus campos de marketing

Quando se trata de obter o melhor desempenho, o neuro copywriting é a única coisa que você precisa estudar, dominar e praticar

QUANDO NEURO CÓPIA, NEUROCOPIA, NEUROCOPIA ESCRITA, NASCEU O NEURO COPYWRITING?

A expressão: “Neurocopywriting” é nova. Escolhemos para enfatizar a possível colaboração entre a criação de conteúdo (tanto texto e visual), neurociência e psicologia cognitiva (o sufixo neuro).

Por que se preocupar com neurocopywriting? Simplesmente, a neurociência pode ser usada de forma lucrativa para melhorar toda a comunicação, mesmo a não escrita e off-line, com melhor engajamento e taxas de conversão do usuário.

Os avanços científicos dos últimos anos nos oferecem ferramentas cada vez mais poderosas para refinar as técnicas de comunicação e entender o comportamento do público e dos leitores.

A recente explosão da aplicação do neuromarketing aos processos de tomada de decisão de compra (e não) é um exemplo claro disso.

A descoberta dos mecanismos (muitas vezes inconscientes e involuntários) que regem as nossas escolhas é acompanhada pelo desenvolvimento de novas metodologias que nos permitem acumular cada vez mais dados sobre os visitantes e melhorar significativamente a experiência do utilizador.

Acompanhar o movimento dos olhos dos leitores nas páginas da web levou, por exemplo, ao uso de mapas de calor e à descoberta das regras sobre como posicionar o conteúdo e aumentar as conversões.

Tecnologias como ressonância magnética e eletroencefalogramas permitem detectar e medir as respostas emocionais do público e avaliar a eficácia das reivindicações, anúncio e chamada de ação.

O novo software de reconhecimento de emoções faciais completa o quadro, permitindo que você tenha uma ideia das reações emocionais de quem lê ou usa nosso site e, em última análise, de suas reações e decisões.

Quem pode se beneficiar do neuro copywriting?

Ao contrário do neuromarketing, que visa apenas vendas, o neuro copywriting tem um uso mais geral:

  • Um professor pode achar útil aplicar algumas técnicas de psicologia em suas aulas;
  • gerentes e funcionários podem achar úteis Ideias melhorar sua comunicação e ter sucesso no trabalho;
  • redatores e os redatores podem entender se e como o conteúdo é lido e com que efeito/tipo de impacto no leitor.
  • Para dar um exemplo de aplicação, os palestrantes mais experientes começam sua apresentação tranquilizando o público com uma abertura adequada (muitas vezes contando uma história engraçada).

As tensões emocionais e o nervosismo são de fato um poderoso fator de distração, razão pela qual devem ser mitigados o máximo possível para facilitar os processos de aprendizagem dos participantes da conferência.

Em alguns aspectos, o neuro web copywriting lembra o neuro web design: em ambos os casos, o objetivo é melhorar a experiência e a comunicação do usuário. A diferença é que o primeiro se concentra no conteúdo, enquanto o segundo se concentra na funcionalidade.

Acompanhar o movimento dos olhos dos leitores nas páginas da web levou, por exemplo, ao uso de mapas de calor e à descoberta das regras sobre como posicionar o conteúdo e aumentar as conversões.
Tecnologias como ressonância magnética e eletroencefalogramas permitem detectar e medir as respostas emocionais do público e avaliar a eficácia de reivindicações, publicidade e call of action.
O novo software de reconhecimento de emoções faciais completa o quadro, permitindo que você tenha uma ideia das reações emocionais de quem lê ou usa nosso site e, em última análise, de suas reações e decisões.

– PAGAMENTO

Até mesmo o copywriting pode se beneficiar da neurociência: se você conhece os medos inconscientes do público, torna-se possível criar mensagens que envolvam mais os destinatários.
No entanto, não é apenas uma questão de ganhar mais dinheiro. O neuro copywriting pode nos ajudar a nos fazer ler e ouvir em um mundo onde os leitores estão cada vez mais desatentos e superficiais.
Um texto criado tendo em mente o comportamento cognitivo do leitor não só tem mais chances de ser entendido, mas também de ser lido, como nos ensinam os estudos sobre Usabilidade Web realizados por Jakob Nielsen há mais de vinte anos.

– FACEBOOK INC.

O Neuro Copywriting está realmente funcionando ou é apenas um monte de teorias?

Martin Lindstrom, considerado o maior expoente vivo do neuromarketing, em seu famoso livro “Buyology: truth and lie about why we buy” argumenta que as decisões de compra do consumidor são principalmente inconscientes.

As percepções de Lindstrom estão começando a ser confirmadas academicamente.

Basicamente, mesmo que estejamos longe de uma compreensão total do cérebro, a neurociência já é capaz de fornecer ferramentas úteis também para redatores da web, designers e qualquer pessoa envolvida em comunicação.

A descoberta do papel do hipocampo na memória, só para dar outro exemplo, permitiu explicar por que erros e trocadilhos são mais lembrados.

Essa descoberta abriu caminho para as “manchetes do hipocampo”, uma forma de criar reivindicações e slogans particularmente envolventes e surpreendentes para o cérebro e que, acima de tudo, são lembrados por mais tempo.

O poder da rima nos slogans publicitários é conhecido desde os primórdios da humanidade, mas a confirmação científica só chegou recentemente.

A descoberta de que o cérebro prefere ouvir uma história do que percorrer longas tabelas de dados também levou ao florescimento de narrativa.

De acordo com um artigo da Harvard Business Review, os comerciais de maior sucesso são aqueles que sabem usar melhor essa técnica.

Concluindo, quem cria conteúdo com o objetivo de se comunicar com o leitor não pode mais ignorar as descobertas da medicina e da psicologia cognitiva e sua aplicação na escrita.

pt_BRPortuguese